segunda-feira, 3 de junho de 2013

A Redenção de Gabriel - Sylvain Reynard (Gabriel's Redemption - Gabriel's Inferno 03)

Oi gente!

Então, hoje foi liberado o 1o capítulo do 3o e último livro do nosso querido professor Emerson!
É, esperamos que seja o último, e que ela não dê uma de titia Sylvia Day em Crossfire...

Bom, como eu sei que tem um monte de gente que não é fluente em inglês 'modafóka' na leitura, então resolvi presentear vocês com a tradução deste 1o capítulo!

Vale lembrar que já tem meninas fazendo tradução deste capítulo, mas algumas delas pediram para que as suas traduções não fossem postadas fora dos grupos do facebook. Então a que estou postando aqui é uma tradução feita por mim, se forem postar em algum outro lugar, gentileza informar os devidos créditos, please!
 


Capítulo 1


Selinsgrove, Pennsylvania

Junho 2011



Professor Gabriel Emerson parou na porta de seu estúdio, com suas mãos nos bolsos, contemplando sua esposa com nenhum pouco calor. Sua alta, atlética forma estava marcada, assim como seus traços angulosos e olhos de safira.



Ele a conheceu quando ela tinha dezessete (dez anos mais jovem), e se apaixonou por ela. Eles foram separados pelo tempo e circunstâncias, tanto quando seu estilo de vida indulgente.



Mesmo assim, o paraíso sorriu para eles. Ela se tornou sua aluna na faculdade em Toronto seis anos depois e eles reacenderam sua afeição, se casando um ano e meio depois. Quase seis meses de casamento e ele a amava ainda mais do que antes. Ele invejava o ar que ela respirava.



Ele tinha esperado tempo suficiente para que ele estava a ponto de fazer. Era possível que ela precisasse ser seduzida, mas Gabriel se orgulhava de sua experiência em sedução.



A essência da musica Mango de Bruce Cockburn flutuou no ar, relembrando-o da viagem deles para Belize, antes do casamento. Eles fizeram amor no exterior em uma variedade de lugares, incluindo na praia.



Julia estava sentada à mesa, absorta da musica e do seu escrutínio. Ela estava digitando em seu laptop, rodeada por livros, pastas de arquivos e duas caixas de papéis que Gabriel tinha obedientemente carregado do porão do que havia sido a casa dos seus pais.



Eles estavam vivendo em Selinsgrove à uma semana – uma pausa de suas vidas atribuladas em Cambridge, Massachusetts. Gabriel era professor no Boston University enquanto que Julia tinha terminado seu primeiro ano em Ph.D. em Harvard, sob a supervisão de um brilhante estudante, ex-aluno de Oxford. Eles escaparam de Cambridge porque seu lar em Harvard Square estava sendo reformado de cima à baixo e requeria que eles saíssem de lá imediatamente.



A casa Clark em Selinsgroven havia sido reformada antes da sua chegada. Muitos dos móveis haviam sido deixados para trás por Richard, pai adotivo de Gabriel, haviam sido colocados em um depósito.



Julia escolheu nova mobília e curtinas, e persuadiu Gabriel à ajudá-la a pintar as paredes. Onde sua preferência corria para madeira escura e rico couro amarronzado, Julia preferiu cores claras que se veria em uma casa à beira mar, com paredes claras e móveis, acentuados com várias escalas de azul.



No estúdio, ela pendurou reproduções de pinturas que estava dispostas no lar deles em Harvard Square – o quadro onde Dante encontra Beatrice na Ponte Santa Trinita de Henry Holday, a Primavera de Botticelli, e Madonna e Criança com os Anjos por Fra Filippo Lippi. Gabriel se encontrou olhando intensamente para esta última pintura.



Poderia dizer que as pinturas ilustravam os estágios do relacionamento deles. A primeira representava o encontro deles e sua crescente obsessão. A segunda representava a flecha do Cupido, acertando Julia quando ele não se lembrava mais dela, e também seu namoro e subsequente casamento. Finalmente, a pintura da Madonna representava o que Gabriel esperava que fosse.



Esta era a terceira noite que Julia passava à sua mesa, escrevendo sua primeria palestra publica, que ela deveria apresentar em Oxford no mês seguinte. Quatro dias atrás, eles fizeram amor no chão do quarto cobertos por tinta, antes dos móveis serem entregues.



(Julia decidiu que pintura corporal com Gabriel era seu esporte favorito.)



Com as lembranças de sua conexão corporal em mente, e a musica aumentando o seu ritmo, a paciência de Gabriel chegou ao fim. Eles eram recém-casados. Ele não tinha a intenção de deixá-la ignorá-lo por outra noite em favor de sua pesquisa.



Ele foi para ela, seu caminhar certo e firme. Ele retirou o cabelo dela de seu ombro, expondo seu pescoço. A ligeira barba por fazer de seu rosto raspou contra a pele dela, intensificando seu beijo.



“Venha.” Ele sussurrou.



A pele dela arrepiou. Os longos e finos dedos dele traçaram o arco do seu pescoço enquanto ele esperava.



“Minha palestra não está pronta.” Ela levantou seu lindo rosto para olhar para ele. “Eu não quero envergonhar a Professora Picton, especialmente quando ela me convidou. Eu sou a aluna mais nova no programa.”



“Você não vai envergonhá-la. E você terá bastante tempo para terminar a palestra.”



“Eu preciso deixar a casa arrumada para a sua família. Eles chegarão em dois dias.”



“Eles não são minha família.” Gabriel dedicou à ela um olhar ardente. “Eles são nossa família. E eu contratarei uma empregada. Venha. Traga o cobertor.”



Julia se virou e viu o familiar cobertor xadrez descansando na poltrona que estava embaixo da janela. Ela olhou para a floresta que bordeava o quintal.



“Está escuro.”



“Eu protegerei você.” Ele a ajudou à ficar de pé, apertando seus braços momentaneamente ao redor da cintura dele e juntando seus peitos.



Ela sentiu seu calor pelo fino material do seu vestido de verão, a temperatura confortando e seduzindo.



“Por que você quer visitar o pomar no escuro?” Ela provocou, tirando seus óculos do rosto dele e deixando-os sobre a mesa.



Gabriel a deixou parada com um olhar que teria derretido neve. Então ele aproximou seu lábios do ouvido dela.



“Eu quero ver sua pele nua brilhar à luz da lua enquanto estou dentro de você.”



Ele sugou parte do lóbulo da orelha dela em sua boca, mordiscando gentilmente. Ele começou a explorar o pescoço dela, beijando e mordiscando enquanto o batimento cardíaco dela aumentava.



“Uma declaração de desejo.” Ele sussurrou.



Julia se deixou levar pelas sensações, finalmente ficando consciente da musica no ar. O perfume Gabriel, uma mistura de menta com Aramis, brincou com seu olfato.



Ele a soltou, olhando-a como um gato olha à um rato, enquanto ela pegava o cobertor.



“Eu acho que Guido da Montefeltro pode esperar.” Ela olhou para suas notas.



“Ele não se moveu em setecentos anos. Eu diria que ele é versado na arte da espera.”



Julia fechou seu laptop, devolvendo o sorriso dele. Ela pegou sua mão e desceu as escadas com ele.



Enquanto andavam pelo quintal para a floresta, a expressão dele ficou ainda mais divertida.



“Você já fez amor em um pomar antes?”



Ela balançou a cabeça.



“Então estou contente de ser o seu primeiro.”



“Você é o meu último, Gabriel. Meu único.”



“Graças à Deus por isso.”



Ele encontrou seu lugar, brilhando à luz da lanterna do quintal e à floresta que os rodiava. Ele segurou sua mão, andando pelo caminho sobre raízes e solo irregular.



Era Junho na Pennsylvania e o tempo era bem cálido. A grossa floresta e a copa de folhas bloqueavam a maior parte da luz da lua e das estrelas. O ar era vivo com a musica noturna dos pássaros e os sons dos gafanhotos.



Gabriel a puxou para mais perto conforme eles entravam na clareira. Flores silvestres se espalhavam pela extensão de verde. Ao longe, no limite da área estavam várias macieiras anciãs. Na extensão das ruínas do antigo pomar, as novas arvores que Gabriel tinha plantado estavam espalhando seus galhos em direção ao céu.



Conforme eles caminhavam para o centro da clareira, o corpo dele relaxou. Algo sobre esse espaço, sagrado e sábio, acalmava-o.



Julia assistiu enquanto ele abria o cobertor sobre a grama, então desligou a lanterna. A escuridão os rodeou como um manto de veludo.



Lá no alto, a lua cheia brilhava, sua face pálida ocasionalmente mudava pelos resquícios de uma nuvem. Um grupo de estrelas brilhavam acima deles.



Grabriel passou suas mãos para cima e para baixo nos braços dela, antes de traçar o modesto decote do vestido dela.



“Eu gosto disso.” Ele murmurou.



Ele admirava a beleza de sua esposa, visível mesmo nas sombras, as maçãs de suas bochechas, o beicinho de seus lábios. Ele levantou seu queixo.



Foi o beijo de um amante sedento, comunicando com sua boca que ele a desejava. Gabriel pressionou seu alto corpo contra o pequeno e delicado dela, seus dedos brincando com o cabelo dela.



“E se alguém nos vê?” Ela ofegou, antes de deslizar sua língua na boca dele.



Ela o explorou até que ele recuou.



“Essa floresta é privada. E como você mencionou, está escuro.” Suas mãos encontraram a cintura dela, espalmando a parte inferior de suas costas.



Ele traçou o espaço onde ficavam suas covinhas, como se fossem marcos que o agradavam, antes de subir pelos seus ombros. Sem cerimônia, ele puxou o vestido dela pela cabeça e jogou sobre o cobertor. Então ele desprendeu seu soutien com um mero estalar de dedos. Ela riu por seu experiente movimento, enquanto segurava seu soutien para se cobrir. Era feito de renda preta, muito atraente, e desesperadamente transparente.



“Você é muito bom nisso.”



“Em quê?”



“Em retirar soutiens no escuro.”



Gabriel franziu a testa, seu silencio ecoando ao redor deles. Ele não gostava de ser lembrando de seu passado.



Ela ficou na ponta dos pés de pressionou um beijo em seu maxilar.



“Não estou reclamando. Depois de tudo, eu sou a beneficiária das suas habilidades.” Ela sussurrou.



A boca de Gabriel relaxou.



“Embora eu aprecie sua lingerie, Julianne, eu prefiro você nua.”



“Sim. Mas eu não tenho certeza.” Os olhos dela escanearam o perimetro da clareira. “Fico esperando que alguém nos interrompa.”



Os olhos dela encontraram os dele.



“Nada ficará entre nós. Eu juro. Não há nada aqui a não ser nós. E o que eu vejo é de tirar o fôlego.”



Ele traçou as ondulações de sua coluna, uma por uma, antes de descansar suas mãos na cintura dela. Seus dedos passeando sobre a pele dela.



“Eu lhe cobrirei.”



“Com o quê? Com o cobertor?”



“Com meu corpo. Mesmo se alguém estivesse nos olhando, não deixaria que ninguém visse você.”



Os cantos dos lábios dela subiram em um sorriso.



“Você pensa em tudo.”



“Eu simplesmente penso em você. Você é tudo.”



Então Gabriel aceitou a oferenda de seus lábios, e com uma grande contenção, ele removeu o soutien rendado que estava entre eles. Cobrindo seu seios, ele a beijou mais profundamente, antes de puxar sua calcinha para baixo.



Ela o beijava enquanto ele se desnudava, jogando as roupas no chão, antes de deitá-la no cobertor. Quando ele arqueou seu corpo nu sobre o dela, ele a cobriu com nada mais do que sua própria pele.



Seus olhos azuis se perderam nos dela quando ele segurou seu rosto com as mãos.



“Para o Nuptial Bowre eu a deixo corando como o Amanhecer: todo o Céu, e felizes Constelações naquele momento.”



“Paraíso Perdido.” Ela sussurou, acariciando o comeco de sua barba no queixo.



“Nós deveríamos ter nos casado aqui. Nós deveríamos ter feito amor aqui pela primeira vez.”



Ela levantou uma mão, passando seus dedos pelo cabelo dele.



“Nós estamos aqui agora.”



“Aqui é onde eu conheci a verdadeira beleza.”



Ele a beijou novamente, suas mãos a explorando gentilmente. Julia retribuiu, e a paixão deles acendeu e queimou.



Nos meses desde que se casaram, o desejo deles não diminuiu, nem mesmo a beleza do ato de amor deles. Toda a fala derreteu no movimento e toque e na felicidade do amor físico.



Gabriel conhecia sua esposa – ele sabia que ela era emoção e excitação, impaciência e libeertacao. Eles fizeram amor no ar noturno, rodeados pela escuridão e pela verdejante vida.



No limear da clareira, as anciãs macieiras que observaram sua dança de amor no passado educadamente desviaram o olhar.



Quando eles retomaram o fôlego, Julia deitou de costas, admirando as estrelas.



“Eu tenho uma coisa para você.” Ele sussurrou.



Ele procurou por algo em suas roupas antes de voltar ao lado dela. Ele pegou sua mão antes de deslizar algo gelado em seu pescoço. Então ele usou a lanterna para iluminar seu presente.



Julia olhou para baixo para ver um colar de prata feito de anéis individuais. Três pingentes estavam pendurados nos anéis – um coração de prata, uma maçã dourada, e um livro prateado.



“É lindo.” Ela falou, segurando cada um dos pingentes.



“Veio de Londres. A maçã representa quando nos conhecemos e o coração, claro, é meu.”



“E o livro?”



“Está muito escuro para ler, mas Dante está gravado na capa. Eu queria comemorar sua primeira palestra pública.”



Julia o beijou profundamente e ele a deitou de costas, mais uma vez deixando a lanterna de lado.



Quando eles se separaram, ele colocou uma mão contra a barriga reta dela e baixou seu lábios para descansarem bem acima de seus dedos.



“Eu quero plantar meu filho aqui.”



Julia paralizou.



“Tão cedo?” Ela conseguiu falar.



“Nós nunca sabemos quanto tempo temos.”



Julia pensou em Grace, a mãe adotiva dele, e em sua própria mãe biológica, Sharon. Ambas morreram quando eram jovens, mas sob diferentes circunstâncias.



“Dante perdeu Beatrice quando ela tinha vinte e quatro.” Ele continuou. “Perder você seria devastador.”



“Sem conversa mórbida. Não aqui, quando acabamos de celebrar vida e amor.” Julia traçou seus dedos nos pingentes mais uma vez.



Ele espalhou beijos arrependidos nos ombros dela antes de se reclinar ao seu lado.



“Eu quase vivi mais que Beatrice e sou saudável.” Ela colocou uma mão em seu peito, sobre a tatuagem dele, e tocou o nome no coração sangrando.



“Sua ansiedade é por causa dela?”



O semblante de Gabriel se aperta.



“Não.”



“Está tudo bem se for.” Ela pressionou um ondular errante em sua testa.



“Eu sei que ela é feliz.”



“Eu também acredito nisso.” Julia exita, como se ela fosse dizer mais alguma coisa.



“O quê?” Ele passou as costas dos dedos no pescoço dela, deslizando na curvatura.



“Eu estava pensando na Sharon.”



“Diga.”



“Eu não tive uma boa imagem de mãe.”



Ele abaixou a cabeça para esfregar seus lábios contra os dela.



“Você seria uma exelente mãe. Você é amorosa, paciente e amável.”



“Eu não saberia o que fazer.” Ela sussurrou.



“Nós descobriríamos juntos. Eu sou o que deveria estar preocupado. Meus pais biológicos eram a definição de disfuncional e eu não tive uma vida extremamente moral.”



Julia balançou a cabeça e o beijou.



“Você é ótimo com o menininho de Tammy. Até mesmo o seu irmão diz isso.”



“Mas é muito cedo para um bebê, Gabriel. Nós nos casamos em Janeiro. E eu quero acabar o meu Ph.D. primeiro.”



“Eu concordei, se você se lembra.” Ele tocou as costelas dela, com um único dedo.



“O casamento é maravilhoso, mas tem sido um momento de ajustes. Para nós dois.”



“Claro. Ainda estamos aprendendo a viver um com o outro. Mas ainda podemos falar sobre o future.”



“E Julianne, seria melhor se começássemos a conversar com o meu médico o quanto antes. Faz tempo desde a minha vasectomia, uma reversão pode não ser possível.”



“Há mais de uma maneira de ter uma família. Nós podemos conversar sobre outras opções médicas. Nós poderíamos adotar uma criança do orfanato franciscano em Florença.” A expressão dela cresceu esperançosamente. “Quando foi o momento certo.”



“Nós podemos fazer todas essas coisas. Eu quero levar você para Umbria depois da conferência, antes de irmos à exibição em Florença. Mas quando voltarmos da Europa, eu gostaria de falar com o meu médico.”



Julia o beijou e ele a puxou para cima de seu corpo. Uma estranha carga elétrica parecia saltar entre a pele deles, e ele apertou seus lábios nos dela.



“Quando você estiver pronta, nós começaremos à tentar.”



“Nós deveríamos praticar um monte então.”



“Absolutamente.” Ele respirou, passando seus braços ao redor dela.
 
A versão original, em inglês, no site oficial.

Beijinhos!

26 comentários:

  1. Obrigada!!Mto ansiosa por este livro!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, nem me fale, eu também! hehe

      Excluir
  2. Lindooo, mas acho pouco provável que ele consiga reverter a vasectomia. Ai Gabriel é tão perfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Candace!

      Também acho pouco provável que a reversão seja bem sucedida, mas vai saber o que Sylvain Reinard estará aprontando... Mas também há uma opção que aparece em 'O Julgamento de Gabriel', que honestamente acho que será a linha que o autor vai acabar seguindo...

      Excluir
  3. e ainda falam de cinquenta tons AHHHHH eles nao conhecem Gabriel e Julia essa sim é uma história de amor e superaçao e conhecendo esse mundo das drogas de perto posso dizer que essa historia de superaçao é inspiradora e fantastica. Alguns dos dependentes quimicos que acompanho leram o livro e foi um otimo motivador..... Tipo se ele conseguiu eu também ...A Leitura realmente é umaa das dadivas da vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente com você, a literatura é um bom motivador. Os livros inspiram minha vida, e são um bom motivador, apesar de não ser pelos mesmos motivos do livro em questão.

      O bom é que, pelo menos comigo, as vezes eu pego um livro, e dependendo do momento da minha vida, marca muito, ou me motiva a seguir em frente. Acho que isso acontece com todo mundo. :)

      Excluir
  4. Nossa Mari obrigada por nos dar essa alegria de matarmos a saudades de Gabriel e julianne, pois só teremos notícias deles de novo no começo de 2014 certo? Até lá vou morrer de saudades e curiosidade, rsrsrsrsr, pois sempre compro esses lançamentos imperdíveis na pré venda... Aproveitando... você não tem aí uma colher de chá do livro Promessas na Escuridão pra gente, pois essa trilogia tb está maravilhosa!!!! Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale, eu mesma já estou morrendo de saudades do casal 20! Bom, em relação ao lançamento do 3o livro, pelo que eu sei, e pelo que o próprio autor está divulgando, o lançamento é no começo de dezembro deste ano. Mas não sei te dizer se via ser lançamento simultâneo, como foi com o 3o do Crossfire, mas espero que sim!

      Hahah, então Cristina, parece que é transmissão de pensamento! Estou com essa série (After Dark) engatilhada para esse final de semana e começo da semana que vem. Na verdade, era para ser essa semana já, mas não tive tempo para nada! Mas fique de olho no blog, que logo logo tem um post sobre os livros!

      Excluir
  5. Esses dois são lindos, amei o Inferno de Gabriel e o julgamento de Gabriel, não vejo a hora de lêr a Redenção de Gabriel, vamos torcer para que haja um lançamento simultâneo e em Dezembro a gente poder mergulhar no final dessa linda história de amor!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também ficaria feliz se fosse lançamento simultâneo! *dedos cruzados*

      Excluir
  6. O brigada por essa pequena amostra,anciosa prá dezembro ....

    ResponderExcluir
  7. Por enquanto, leiam a coleção da Bella Andre.
    È perfeito!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu leio Bella Andre... Super recomendo... Jesus, se cada irmão daquele aparecesse na minha frente, não sei o que faria!!! Estou no 6º livro e tô amandooo!!!

      Excluir
  8. Nossa só com esse 1° capitulo meu coração ficou emocionado lindo esse romance se tornou o meu favorito.Não vejo a hora de sair para me deleitat com essa linda historia de amor.

    ResponderExcluir
  9. Nossa, obrigado. Super ansiosa pelo terceiro.
    Você sabe onde posso ler online?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, acho que você encontra sim, mas não sei te dizer ao certo. Só tenho esse em livro físico. Beijos!

      Excluir
  10. Oi já tem mais alguma novidade do 3º livro??? Já decorei os 2 primeiros capitulos rsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Claudia! Pois é, até agora nada do autor nos dar mais um gostinho do 3o livro! Estou ficando louca aqui nessa espera que, ao que tudo indica, vai durar até dezembro ou mais!

      Excluir
  11. Eu deveria ter imaginado isso...comprei o Inferno em julho e prometi que só iria le-lo qdo tivesse os tres, justamente para não ficar com essa angustia, mas comecei a ler as opiniões de outras pessoas que leram e não me aguentei....comprei o Julgamento e li em 3 dias. Agora fico desesperada esperando pelo 3º livro. O que me consola é que o tempo que tenho para ler fico procurando na internet assuntos relativos, como a vida de Dante, a Divina Comédia, os quadros, museus e musicas que ele cita com tanta afinidade. Estou de olho todo dia nas novidades e torcendo para que dezembro chegue logo e o lançamento seja simultaneo. bjus

    ResponderExcluir
  12. Adorei, estou contando os dias para devorar esse livro.

    ResponderExcluir
  13. Linda história, casal encantador, não tem como não gostar dessa história.

    ResponderExcluir
  14. Nossa esse livro é lindo, li e reli milhares de vezes os dois primeiro e estou aguardando ansiosamente o livro 3 ! Belíssimo capitulo! Ficou um gosto de quero mais

    ResponderExcluir
  15. Nossa Mary demorei para começar a ler achei q não ia gosta AMEI li os dois em três dias....desesperada pela Redenção de Gabriel... e o nome de meu filho....ah e qto a questão da reversão da vasectomia meninas pode ate não dar certo....mas lembrem-se eles rezaram e pediram um pequeno milagre na cripta de Assis assim que de casaram....e como agora eles estão pela Fé e Amor tudo pode acontecer....ah e fiquei mega surpresa com o nome da namorada do Scott ....Tammy não é comum achar em livros.....bjos e valeu pela prévia do q encontraremos no terceiro.... chega logooooo

    ResponderExcluir
  16. Eu estou com medo da autora estragar tudo... to com tanto medo... Pq a Julia e o Gabriel são um dos meus casais preferidos ever...

    o que vc acha que vai acontecer?

    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bex! Pois é, também estou com medinho. Mas não sei. Tem aquela questão delicada do Gabriel querer reverter a vasectomia e que a Julia engravide, mas acho que se isso der certo, sei lá, vai ser meio clichê... Mas bem, vamos esperar para ver! Já não tenho mais unhas! Hahaha.

      Excluir
  17. fico feliz que em fim começaremos a ler o ultimo livro, o primeiro capitulo não traz muita informação, mais fico pensando no que vai acontecer. será que eles terão um filho? ai,ai,ai to tendo um AVC. obrigada e bjs

    ResponderExcluir